mapeamento de processos mapeamento de processos

Mapeamento de governança de TI: como implantar já em sua empresa?

7 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Diante da necessidade de garantir o acesso e a segurança da informação para cumprir os objetivos do negócio, a governança de TI se tornou fundamental para as empresas. Assim, o mapeamento de processos da área deve estar na lista de prioridades das organizações.

O problema é que, por lidar com complexidade e constante evolução da tecnologia, é possível que existam dúvidas sobre como implementar as medidas estratégicas. Não à toa, é comum vermos os gestores em busca de mais informações sobre o tema.

Então, para saber mais sobre a governança de TI e conhecer boas práticas para implementar o mapeamento de processos, continue a leitura deste conteúdo. Ao longo do texto, trouxemos uma série de dicas para que você tenha sucesso nessa empreitada!

O que é governança de TI?

A área é a parte da governança responsável pelas diretrizes aplicáveis aos processos e sistemas empresariais de tecnologia da informação, buscando o alinhamento do setor com a estratégia organizacional e a conformidade com padrões de desempenho.

Atualmente, como os negócios estão cada vez mais inseridos no mundo digital, a governança de TI exerce um papel estratégico. Ao garantir que as soluções de informática cumpram os requisitos da empresa, o departamento influencia os resultados dos demais setores.

Por isso, realizar o mapeamento de processos e buscar a conformidade com padrões de excelência é um investimento no negócio. Ao contar com normas, políticas e diretrizes mais efetivas na área, os benefícios alcançarão a empresa como um todo.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Quais são os benefícios?

Quando a empresa é eficiente nessa área, diversos indicadores organizacionais são afetados positivamente. Isso porque praticamente todos os processos de uma empresa são dependentes da gestão de informação.

Prevenção à defasagem

A primeira vantagem é que a comunicação entre governança de TI e administração da empresa é uma via de mão dupla. Por um lado, a tecnologia da informação precisa se ajustar à estratégia do negócio; por outro, os técnicos identificam os pontos de melhoria tecnológica e propõem soluções para manter a organização atualizada.

Aumento da produtividade

O controle sobre as atividades de TI reflete no desempenho de profissionais de outras áreas. Altos padrões de eficiência tecnológica significam mais automação de tarefas e disponibilidade de informação para todo mundo, influenciando a produtividade.

Redução de custos

A governança garante atividades mais econômicas, com processos para tomada de decisões e diretrizes quanto ao uso dos recursos. Haverá controle sobre os desperdícios na TI, impactando os custos, além das reduções de despesas nos setores beneficiados pela tecnologia.

Como implementar a governança de TI?

A ideia geral é estipular diretrizes e padrões de qualidade para governar as atividades da TI, tomando providências para assegurar o seu cumprimento. Isso ocorre em cinco áreas principais: alinhamento estratégico, geração de valor, gerenciamento de riscos, gestão de recursos e avaliação de desempenho.

Atualmente, existem organizações voltadas para o estudo e a elaboração de instruções de estruturação. Assim, por meio do mapeamento de processos, são descritos todos os sistemas de gestão do departamento e é buscada a adequação das práticas internas às referências. Os principais frameworks, ou modelos de trabalho, são os dispostos a seguir.

Control Objectives for Information and related Technology (COBIT)

Consiste em uma estrutura criada para gerar valor para a organização, definindo métodos de planejamento, organização e controle das práticas de TI. O modelo de trabalho criado pela ISACA (Information Systems Audit and Control Association) foca nos resultados e oferece referências para mensurar e controlar o desempenho.

Powered by Rock Convert

Information Technology Infrastructure Library (ITIL)

Busca o desenvolvimento de serviços de TI mais eficientes. Enquanto a COBIT enfatiza resultados e desempenho de gestão, a ITIL pensa a entrega de valor para o público-alvo da empresa. Para isso, o interessado recebe instruções sobre como implementar módulos de atividades, como estratégia, design, transição e operação do serviço.

Project Management Body of Knowledge (PMBOK)

Oferece o suporte para o planejamento, a execução, a mensuração de resultados e o aprimoramento de projetos. As referências, nesse caso, servirão para que os gestores entendam como desenvolver algo, formar equipes, definir cronogramas e realizar a entrega com eficiência.

O que é mapeamento de processos e como implementá-lo na governança de TI?

Significa descrever processos detalhadamente, identificando suas entradas, saídas, etapas, fluxos de trabalho e relações de causa e efeito. A partir do mapeamento, comparamos as práticas adotadas com as boas referências para diminuir a distância entre o ideal e o existente, além de ajustarmos os planos às mudanças de cenário.

Nesse sentido, há boas práticas que podem auxiliar a empresa e facilitar a transformação da governança de TI. A seguir, você encontrará dicas para tirar os conceitos apresentados até aqui do papel e promover mudanças concretas.

Busque o patrocínio da administração

Convença os gestores para que o processo inicie com o apoio das pessoas no topo da hierarquia da empresa. A definição de novos padrões colide com a cultura estabelecida. Logo, o patrocínio da administração é fundamental para que o projeto não seja visto como iniciativa de um grupo isolado e quebre resistências.

Combine frameworks

Utilize as referências de trabalho de maneira conjunta. Como cada uma enfatiza um aspecto, elas não são exclusivas, e a empresa pode tomar as características que fazem sentido em seu contexto.

Considere as prioridades

Identifique os processos de TI que mais afetam o desempenho da empresa para iniciar a mudança. A prática facilita o engajamento dos colaboradores, porque os resultados serão mais rápidos, e otimiza o tempo disponível.

Defina indicadores de desempenho

Escolha quais são os resultados essenciais para entender o desempenho da TI e estabeleça métricas para capturar a performance. Medir é essencial para saber quais estratégias são mais efetivas e promover a melhoria contínua dos resultados.

Faça o gerenciamento de risco

Determine as chances de os processos, os planos e as estratégias falharem, tome providências para minimizar os riscos e planeje procedimentos para lidar com imprevistos.

Colha feedbacks

Ouça os destinatários dos serviços de TI, quer sejam colaboradores, quer sejam clientes. A partir da experiência, é possível ter clareza quanto às demandas e buscar maneiras de satisfazer as partes interessadas.

Invista em treinamentos

Descreva as competências técnicas e comportamentais dos colaboradores, visando a identificar a distância em relação às habilidades necessárias para executar as novas diretrizes. Posteriormente, desenvolva programas de treinamento para suprir as lacunas e contar com equipes aptas para atuar sob as novas regras.

Com essas dicas, o mapeamento de processos estará mais próximo de melhorar os padrões de governança de TI. Consequentemente, os benefícios começarão a aparecer na prática.

Para saber mais sobre como melhorar o desempenho de TI, confira nosso texto “Como reduzir custos de TI de forma rápida, objetiva e com foco em resultado?“e complemente sua leitura!

Posts relacionados

Deixe uma resposta